Saiba mais sobre a dieta Low carb

imagem

imagem

Os carboidratos não saem do banco de réus por seu papel no ganho de peso, e por isso, dietas que reduzem a ingestão deste nutriente ganharam fama nos últimos anos, como a low carb. Vamos conhecer mais sobre esse tipo de dieta.

Como funciona?

Em uma alimentação regular de uma pessoa, entre 50 e 60% das calorias diárias vêm dos carboidratos. Na dieta low carb, são 40% ou menos. A regra é que se priorize os carboidratos integrais, como por exemplo, os do arroz integral, e reduzir os refinados, como arroz branco, massas brancas, doces, refrigerantes e alimentos processados.

Quando há exagero, especialmente no consumo dos refinados, a energia extra fornecida pela glicose é armazenada pelo corpo em forma de células de gordura. Como são despidos de fibras e outros nutrientes, a digestão deles é mais fácil, e a glicose é liberada rapidamente na corrente sanguínea. Esses picos favorecem o acúmulo de gordura.

É segura essa dieta?

Desde que seja feita com orientação profissional, ela é segura sim! As mudanças na alimentação podem ter repercussões para além da perda de peso, por isso que é preciso seguir orientações de um profissional especializado.

Os níveis de gordura devem ser monitorados de perto, especialmente em pessoas que já têm colesterol ou triglicérides alto. Os diabéticos, apesar de se beneficiarem do controle da taxa de glicose, precisam consultar o médico para possíveis ajustes de medicação e insulina.Vale o mesmo para portadores de doenças crônicas, que fazem uso constante de remédios.

Mas o que comer e beber?

Os carboidratos dos cereais integrais são privilegiados, assim como os de outras fontes naturais, como as frutais. Há lugar também para uma maçã e companhia, desde que a quantidade de carboidratos ingeridas no fim do dia fique abaixo dos 45% ou do percentual estabelecido pelo seu profissional de saúde.

No caso das frutas, vale apena optar sempre por possíveis versões com casca e evitar sucos, que não contém as desejadas fibras alimentares.

As raízes e tubérculos entram também, mas o ideal é preferir as com maior teor de fibra e baixo índice glicêmico, ou seja, as que liberam a glicose progressivamente na corrente sanguínea: batata-doce, abóbora, inhame e cará. Batata comum e mandioca até podem ser consumidas, mas sempre com a devida moderação.

Legumes e verduras são liberados. Já as gorduras da dieta devem vir principalmente das oleaginosas, como por exemplo, castanhas e amêndoas, azeite de oliva e peixes. As saturadas, das carnes embutidas, processados e cortes gordos do boi e outros animais, são reduzidas, como é a orientação para toda alimentação equilibrada.

Refrigerantes, doces, pão branco, açúcar de mesa farinha de trigo refinada, macarrão e produtos  ultraprocessados não são permitidos na dieta low carb.

imagem

Meu serviço por aqui está finalizado, pois agora você já sabe como essa dieta funciona, se é segura ou não, e por último mas não menos importante, algumas coisas que você pode comer.

 

Roberta Conejo
CRN 2354
Esses textos são orientações, eles não substituem consulta de nutrição.